Novembro: o mês da segurança elétrica em casa

Na Itália, 12 milhões de sistemas elétricos não estão à altura do padrão

Na Itália, há um alarme na segurança elétrica em casa: do número total de casas construídas antes de 1990 (o ano de entrada em vigor da Lei 46/90), 12 milhões (dois de três) não têm plantas sob a lei. Isto foi relatado por uma pesquisa encomendada pela Demoskopea da Prosiel (Associação Italiana para a Promoção da Cultura e Uso Seguro e Eficiente da Eletricidade).

Segundo a pesquisa, 13% dos lares estão sob risco de incêndio devido a razões elétricas, como um curto-circuito; 52 por cento das plantas estão em risco de queda devido à presença de componentes elétricos danificados e 18 por cento têm o mesmo risco, mas devido à falta de um interruptor diferencial. 73% das residências que não passaram por intervenções no sistema elétrico nos últimos dez anos, portanto, apresentam situações de risco e, o que é pior, 30% das que foram revisadas (equivalente a 52% cem do total de habitações) ainda tem problemas com a segurança elétrica. Outro resultado preocupante é o aumento da energia elétrica também devido ao recorde de vendas de aparelhos de ar-condicionado (cerca de 2 milhões apenas em 2004). Esses dados se refletem no aumento de acidentes domésticos (mais de 230 mil de 1998 a 2000 segundo o Censis) com 4 milhões e 380 mil italianos envolvidos em acidentes em 2000. Aproximadamente 43.800 acidentes, segundo Ispesl, são causados ​​por problemas ao sistema elétrico. Além disso, de acordo com as Estatísticas da Brigada de Incêndio (1990-01), cerca de 38% dos grandes incêndios em locais públicos ou abertos ao público são de natureza elétrica.

Novembro: mês de segurança elétrica em casa: as intervenções de Prosiel a favor da segurança elétrica em casa

O risco é, portanto, acompanhado pela falta de uma cultura de segurança: para 44% das casas não foi feita nenhuma declaração de conformidade e apesar de 64% dos entrevistados viverem em presença de risco real, não está ciente em quase todos dos casos.

Diante dos alarmantes dados coletados, convencidos da necessidade de uma forte intervenção, Prosiel decidiu lançar a interessante iniciativa do Mês de segurança elétrica em casa, uma campanha de conscientização voltada para os cidadãos que menos percebem o risco relacionado a um sistema elétrico não tenho certeza. O projeto envolve inicialmente as duas cidades de amostra de Bari e Reggio Emilia, envolve todos os operadores da cadeia de fornecimento (privada e pública) e mídia local, e fornece check-up gratuito, liberação de cartões de intervenção, campanhas de comunicação e informações sobre segurança e prevenção de riscos.

Para todo o mês de novembro, os cidadãos podem solicitar, através do número gratuito 800-602603, um "check-up" gratuito do sistema elétrico da casa por operadores qualificados. Por tudo o que está disponível, pode ser baixado do site do Prosiel, um cartão prático para realizar um teste de autodiagnóstico de seu sistema elétrico.