O aquecedor de água

"> Um retorno em grande estilo

Solução apreciada nos últimos anos e escolhida por quase todos os consumidores finais, o aquecedor de água conheceu no início dos anos 2000 um período de esquecimento, por ser considerado muito pesado e caro. Nos tempos atuais, tem sido amplamente reavaliado, para viver um novo período de renascimento em nossos tempos. Certamente modelos modernos e tecnologias operacionais adaptaram-se às necessidades e novas descobertas do setor, aproveitando os componentes mais refinados e dedicando-se a uma função de economia de energia, bem como uma atenção mais importante para os problemas da poluição do ar. É um dispositivo para aquecimento de água doméstica em residências particulares e em áreas públicas. É possível dividir os modelos em duas categorias: aqueles com operação elétrica e aqueles com operação a gás.

As novas tecnologias aplicadas a este campo

Aquecedores de água antiquados tinham boas características, mas o uso de combustível era proporcional a um consumo de energia razoavelmente alto. As soluções mais modernas e ambientalmente amigáveis ​​estão associadas ao uso de painéis solares e fotovoltaicos, dando origem a uma autoprodução de água quente utilizando recursos naturais. A principal característica desses dispositivos é baseada no acúmulo de água quente durante as horas diárias, quando o sol aquece os painéis e dá vida ao processo. As tecnologias mais recentes permitem que a água permaneça quente, evitando assim a necessidade de combustível adicional. Esta revolução pode ser entendida como um passo em frente para a evolução do aquecimento doméstico e pede para ser considerada em construção e renovação, uma vez que os custos dos painéis integráveis ​​e dos aquecedores de água podem ser amortizados ao longo do tempo, com um conta significativamente mais leve e a possibilidade de ter água quente a qualquer hora do dia.

"> O modelo elétrico instantâneo: uma solução alternativa

No panorama dos sistemas de nova geração, estão incluídos os modelos elétricos instantâneos, perfeitos para quem quer ter água muito quente em pouco tempo. Essas soluções são ativadas com a metodologia elétrica e continuam seu curso com o uso de combustíveis como GLP e metano. A mais recente tecnologia traz esses elementos para minimizar o desperdício, salvaguardando as emissões e propondo-se como a solução ideal em condomínios. Muitas vezes, eles garantem uma gama muito ampla e, graças às robustas estruturas de contenção, também podem ser alocados fora de casa, com resistência prática às temperaturas frias do inverno. Uma solução inovadora é representada pelos aquecedores de água feitos de fibra de carbono, que garantem uma produção contínua de água quente e um rendimento estimado em duas vezes os modelos normais no mercado. Nesses casos, de fato, a fibra de carbono cria uma capa protetora sobre o tanque, o que a torna mais eficaz durante a troca de calor entre a água e as paredes frias, dando origem a um sistema muito mais refinado de resistências comuns.

"> Aquecedor de água: instalação e custos

A instalação deste sistema ocorre na parede e deve seguir operações muito precisas, realizadas por profissionais do setor, que devem seguir a legislação vigente e obter toda a documentação relativa à conformidade do aparelho. O aquecedor de água deve repousar sobre uma parede sólida, livre de imperfeições e sem protuberâncias, para permitir que seja atingido também pela parte de trás. No caso de paredes antigas ou criadas em materiais particulares, será útil uma análise preliminar do mesmo, o modelo deve ser posicionado através dos plugues apropriados fornecidos pelo fabricante, ou fixados com precisão particular à parede. No caso de um posicionamento externo, os modelos da nova geração garantem uma vedação a temperaturas de até -14 °, mas, para obter melhores garantias, você pode instalar o kit anticongelante fornecido com ele. Os custos obviamente dependem do escopo, do fabricante e do tipo. Existem muitas variáveis, unidas pela escolha certa de contar com profissionais do setor, tanto durante a instalação quanto durante a manutenção. O preço de um modelo de gás privado pode começar a partir de um mínimo de 300 euros, excluindo a manutenção, mas deve ser considerado que o custo na fatura pode variar dependendo do uso e do fornecedor. O modelo elétrico tem um custo maior, sempre de acordo com os modelos, mas deve-se levar em conta que o custo aumenta com o tempo porque a eletricidade é menos econômica e sua operação envolve o uso contínuo, sempre que você quiser tem água quente. Uma boa maneira de economizar dinheiro é, portanto, baseada na integração com fontes alternativas, escolhendo ao mesmo tempo fabricantes confiáveis ​​e componentes de última geração.