Flores do jardim

Flores do jardim ao plantá-las

Dadas as temperaturas atuais, você não diria, mas a bela estação agora está muito mais próxima do que parece. A onda de geada que atingiu a Itália nos últimos dias trouxe de volta os calendários de volta pelo menos um mês, mas a verdade é que já na próxima semana as temperaturas subirão novamente e com o advento de março, a primavera será agora um passo de distância. O que isso significa? Entre outras coisas, aqueles que têm à sua disposição um jardim ou uma área verde ao ar livre terão que estar prontos para exibir em sua melhor forma todos os espécimes florais de sua coleção. Cuidar das flores do jardim não é uma tarefa impossível, mesmo para os menos experientes: o cuidado a ser prestado está contido e existem várias espécies de plantas que geralmente são mais fáceis de manejar que outras. É claro que precisamos saber quais são os momentos certos para o plantio de certas variedades: semear e plantar flores no tempo certo é uma condição essencial para promover seu crescimento e desenvolvimento em boa saúde. Em segundo lugar, é dada a devida atenção à rega e poda, para garantir que as flores durem o maior tempo possível (em alguns casos, se o tempo o permitir, mesmo durante todo o ano). Por exemplo, no início de 2018, podia-se começar a estabelecer as fundações do próprio jardim, plantando papoula e delfínio (em janeiro e fevereiro) e continuando com centáurea e íbis perenes (em fevereiro). No alvorecer de março, com o advento de temperaturas mais amenas, as flores adequadas para semear ou plantar crescem significativamente em número: estamos falando, por exemplo, astro, calêndula, sino, crisântemo, centáurea, cravo, linho, chagas, petúnia, zínia e - ainda quero - papoula. Grande variedade também para os meses de abril (estrela, boca de leão, calêndula, sino de escalada, crisântemo, centáurea, cravo, linho, tremoço, capuchinha, papoula, petúnia e zínia) e pode (amaranto, coleus, crisântemo, centáurea, iberis, linho decorativo, tremoço, a papoula sempre adequada para praticamente todas as estações, petúnia e prímula, que se confirmam como dois dos meses mais férteis do ano. Quanto ao tríptico de verão junho-julho-agosto, encontramos aqui também uma variedade muito ampla, embora as temperaturas mais altas e a diminuição da precipitação o obriguem a prestar atenção constante às flores que você planta, que serão amaranto, para ser preciso, astro, snapdragon, calêndula, sino, crisântemo, centáurea, prazer, iberis, linho decorativo, tremoço perene, margarida, miosótis, petúnia, violacciocca, amor-perfeito, zínia (alguns dos quais já vimos foi possível semear ou planta nos meses de primavera). Mesmo os meses de outono são mesquinhos em termos de possibilidades de semeadura: embora as temperaturas caiam significativamente desde o final de setembro até a entrada nos meses mais rigorosos do inverno, as variedades florais que podem crescer de setembro a dezembro são diferentes: snapdragon, calêndula, centáurea, assombro, tremoço, papoula (impróprios, portanto, apenas para os meses mais quentes) e rambler. Os meses de outubro a dezembro são também aqueles em que você deve plantar bulbos de alium, anêmona, açafrão, freesia, jacinto, íris, narciso, ranúnculo e tulipa, a fim de estabelecer as bases para sua floração na primavera.

Flores de jardim como escolher

Existem orientações para entender quais plantas e flores são melhores para o seu jardim? Como você entende quais variedades florais se ajustam melhor ao espaço que temos disponível? Para aproveitar ao máximo o seu espaço verde e torná-lo um oásis de relaxamento e tranquilidade para passar tempo sozinho ou com amigos e parentes, é necessário seguir o caminho certo, em primeiro lugar no que diz respeito à escolha de flores e plantas para semear Primeiro de tudo, um bom primeiro passo é fazer uma mistura equilibrada de plantas de várias formas, que podem ser tanto verdes quanto floridas, tendo o cuidado de criar áreas sombreadas (com bancos, gazebos ou pérgulas) e criar combinações cores particulares (por exemplo, com canteiros de flores muito coloridos), de modo a tornar o uso do jardim ainda melhor. Um aspecto preliminar é muito importante: antes de pensar em quais flores e quais plantas plantar em seu jardim, é necessário conhecer de imediato algumas condições estruturais básicas, relativas tanto ao seu próprio espaço verde quanto à sua localização. Em primeiro lugar, dependendo do seu tamanho, será possível entender em quais tipos de plantas se concentrar; é muito importante conhecer a exposição do jardim, entender em que pontos e em quais momentos você bate diretamente a luz do sol; o tipo de solo e sua capacidade de drenagem devem ser avaliados, assim como a possibilidade de coexistência entre plantas (nem todas as plantas podem crescer e florescer no mesmo ambiente). Por último, deve-se ter em mente que tipo de condições climáticas Enfrente nossas flores, se tendemos a ser amenas, muito frias no inverno e temperadas no verão ou, pelo contrário, temperadas no inverno, mas quentes durante o verão. Desta forma, será mais fácil entender quais variedades florais serão mais adequadas para sobreviver. Vamos dar alguns exemplos práticos: um pequeno jardim requer espécimes de tamanho médio, na verdade excluindo plantas, árvores ou arbustos que são muito grandes e podem se tornar pesados, sufocando um com o outro ou até mesmo perigosos para a segurança da casa quando crescerem. . Fundamental, como dissemos, é a exposição do jardim ao sol: nem todas as plantas resistem da mesma maneira a temperaturas mais altas e a climas secos e secos. O mesmo se aplica ao tipo de solo escolhido: nem todos os solos são iguais e nem todas as plantas se adaptam aos mesmos solos, razão pela qual será vital fazer uma escolha consistente entre estas duas variáveis ​​(plantas e solo). Em geral, existem vários tipos de jardim. Os mais conhecidos são o clássico (caracterizado por gramados com gramados ordenados e sebes geometricamente cortadas), o rochoso (com pequenas pedras incluídas no esquema de paisagem), o rústico (com uma aparência mais natural e menos artificial, dentro do qual se sente menos a mão do homem) e o zen ou japonês (claramente inspirado na cultura e tradições do Extremo Oriente). Para aqueles que estão tentando pela primeira vez no projeto de um jardim, o conselho é escolher entre plantas e flores resistentes e fáceis de cuidar, que não precisam de muita manutenção (a menos que você tenha jardineiros profissionais: neste caso você pode satisfaça-se como quiser.

Flores de jardim como tratá-las

Existem vários tipos de jardins decorados com vários tipos de flores e há diferentes épocas do ano para lidar com a semeadura. Uma vez semeado ou plantado, o que você precisa fazer para cuidar das melhores flores? Vamos começar com o que pode ser definido como inimigos número um e dois das flores: parasitas e ervas daninhas. As flores ao ar livre são frequentemente vítimas de ataques de insetos e animais silvestres: para protegê-las, pode ser útil construir pequenas estufas removíveis ou outros elementos similares (como muros pequenos e pequenas cercas de madeira) para protegê-los. Igualmente perigosas são as ervas daninhas, que roubam recursos vitais das flores, impedindo-as de florescer em todo o seu potencial: como? A melhor maneira é removê-los pelo menos a cada dois dias, não se concentrando apenas no mais feio e mais vistoso, mas tentando sempre fazer uma varredura limpa. O sol, junto com a água, é o melhor amigo das flores, essencial para o seu crescimento. Mas pode se transformar em um agente letal no caso de variedades mais delicadas que necessitem de tonalidade parcial ou total. É melhor colocar as flores mais necessitadas no lado mais exposto e as menos necessitadas nas menos expostas, se não em áreas de sombra quase total ao longo do dia. O mesmo discurso feito para os raios do sol também se aplica à rega: não dê muita água a flores que não precisam dela, arriscando-se assim a colocá-las em apodrecimento; da mesma forma que você não deve poupar com aqueles que precisam de mais, caso contrário, arriscariam secar e secar. As operações de poda também são muito importantes: você precisa remover os botões que murcham, as flores em excesso antes de começar a florir, os galhos mortos e aqueles que cresceram demais. Essas operações ajudarão a planta a manter o equilíbrio, concentrando suas energias vitais apenas nos gomos desejados para sobreviver. É bom lembrar também que nem todos os momentos são bons para a poda e que algumas plantas florescem melhor se podadas em períodos precisos do ano: por exemplo, aquelas que florescem no verão preferem uma poda de inverno. Nós já dissemos a importância da terra, que deve ser provida de muito composto para nutrir as flores, o solo para reter a água e - acima de tudo - deve ser grande o suficiente para a superfície para permitir que a vegetação cresça. Um último detalhe não é apenas: quando você tem que providenciar a manutenção de um jardim inteiro, você deve partir do pressuposto de que será impossível administrar o melhor escolhendo apenas flores extremamente delicadas que precisam de cuidados. Portanto, é melhor misturar variedades que requerem cuidados menores com variedades mais delicadas: só assim você pode garantir a atenção correta a todos os espécimes; não poder desfrutar do dom da onipresença correria o risco de dizer adeus a grande parte do seu jardim com antecedência, devido à falta de cuidados adequados e oportunos.

Escalada de flores no jardim

Vamos dar uma olhada em alguns dos tipos mais comuns de flores no jardim. Entre elas, certamente, estão as plantas trepadeiras, ou seja, aquelas plantas cujos galhos não conseguem se sustentar de forma autônoma e precisam de apoio para se apoiar, bem como um cuidado constante para crescer no seu melhor. As trepadeiras podem ser arbustivas ou herbáceas, com um desenvolvimento mais ou menos rápido, dependendo da espécie de pertencimento. Estes tipos de plantas são normalmente utilizados para fins decorativos e ornamentais, uma vez que o seu desenvolvimento extensivo permite cobrir superfícies muito grandes (há pérgulas cuja beleza é baseada exclusivamente na presença de plantas trepadeiras que cobrem completamente a estrutura) e criam jogos evocativos de geometrias de plantas e luzes e sombras. Além de decorar pérgolas, plantas trepadeiras dão vida a sebes ou podem ser usadas para dar um toque de verde e tornar os elementos estáticos mais agradáveis ​​aos olhos e muitas vezes não muito significativos do ponto de vista decorativo, como paredes ou grades, mas também para criar áreas sombra para nos proteger da exposição direta ao sol nas horas mais quentes do verão.

Canteiros de flores de jardim

Mesmo os canteiros de flores têm um propósito decorativo em nosso jardim: ao contrário das plantas trepadeiras, a função ornamental não é dada tanto pelo jogo de luzes e sombras e ramos entrelaçados, mas pela variedade cromática que eles podem dar ao jardim. Se o propósito de um alpinista é muitas vezes tornar um canto mais obscuro ou evocativo, o de um canteiro de flores é para comunicar alegria e borrifar tudo com uma enorme dose de cor, muito útil para quebrar a monotonia verde de um gramado. Existem várias alternativas para fazer um canteiro de flores personalizado: você pode facilmente optar por plantas adequadas para viver apenas em vasos (como os cíclames da Pérsia, as prímulas do obelisco, a cinerária e a calceolária), enterrando-os dentro de sua própria panela, tendo no entanto ter cuidado para não os organizar de acordo com composições geométricas estáticas e previsíveis que em breve arriscariam desgastar o olho e ser monótono: em vez de um arranjo em filas paralelas é preferível um zig-zag, mais desordenado mas ao mesmo tempo mais agradável aos olhos.

Tulipas e bulbos das flores de jardim

Um tipo diferente de flores que combina muito bem com o conceito de canteiros, vasos e plantadores no jardim é o das tulipas e das árvores bulbosas em geral. Graças à sua incrível variedade numérica, existem muitas plantas bulbosas para garantir uma boa floração - e uma consequente boa variedade de cores - durante quase todo o ano. As tulipas são uma das espécies bulbosas mais utilizadas, conhecidas e apreciadas. Sua variedade de cores e desenhos é de modo a torná-lo a planta perfeita para qualquer tipo de canteiro de flores. Seu período de floração é muito amplo e vai de fevereiro a abril, dependendo da variedade de tulipas, cobrindo assim três meses. Para aqueles que querem optar por lâmpadas que florescem no final do inverno (entre fevereiro e março), são narcisos aconselháveis, muito resistentes e capazes de florescer no final do inverno dando uma verdadeira explosão cromática que antecipará algumas semanas a chegada do primavera.