Rocking garden, para momentos de relaxamento

Como decorar o jardim

Como uma extensão natural do espaço interior, o jardim não é um privilégio para todos. Desejado por quem mora em apartamentos da cidade, grande demais e desafiador para quem mora no campo, o jardim sempre teve seu charme e representou o cartão de visita da casa. Com curadoria, equipado, equipado e florido, o espaço externo da habitação deve ser tratado em pé de igualdade com os espaços interiores. Para obter um espaço agradável, além da presença de vegetação e, portanto, de plantas e flores, é necessário escolher o mobiliário de jardim certo, que deve absolutamente ser coordenado com o estilo da casa. Além das dimensões do espaço verde, até o menor dos jardins deve ser montado de maneira apropriada e estratégica e dividido em áreas funcionais. Teremos, perto da área de estar interna, uma área de jantar mobiliada com mesa e cadeiras ao ar livre, talvez flanqueada por uma quitinete, mesmo que consistindo apenas de um ponto de água e uma churrasqueira; também teremos, mesmo a uma curta distância, um espaço dedicado ao descanso, caracterizado por assentos confortáveis, como sofás, espreguiçadeiras e cadeiras de balanço, possivelmente colocados à sombra de um gazebo, uma pérgola ou um guarda-chuva, ou um mais moderno e técnico vela de sombra. A área mais afastada da casa, a não pavimentada, será dedicada ao ambiente mais natural, composto de canteiros, arbustos e árvores. Para tornar a área de relaxamento agradável, confortável e esteticamente agradável, Ethimo propõe o Swing, o jardim envolvente e moderno, que vemos na foto. Swing tem um assento grande, abraçado por uma robusta estrutura de teca em conserva, apoiada por uma estrutura de alumínio mais leve e arredondada, mascarada por um véu de sombreamento que permite a filtragem da luz natural. As almofadas, cobertas com tecido impermeável, contribuem para tornar o assento ainda mais confortável e acolhedor.

Assento de madeira para jardim

O mobiliário de jardim pode ser feito de materiais diferentes, como madeira, plástico e metal, o mais utilizado e adequado para espaços abertos, como: prático, fácil de manter e durável ao longo do tempo. Entre os três, a madeira tem aquele charme natural que mais do que qualquer outro harmoniza com a aparência bucólica do ambiente externo. Depois, há madeiras, essências e madeiras que são mais adequadas do que outras para espaços abertos, como a teca, uma essência exótica, naturalmente repelente à água, que possui alta resistência aos agentes atmosféricos, sejam eles representados pelo sol ou pela chuva. Também comum é o uso de madeira maciça, no essencial de lariço ou acácia, tratada com acabamentos de proteção adequados para uso ao ar livre. Os produtos mais baratos são feitos de aglomerado, mas sua perecibilidade é muito maior. O rattan, por outro lado, é um entrelaçamento de madeira de palma asiática tratada com resinas e substâncias que permitem que a fibra resista aos raios UV e aos agentes biológicos. O rattan, graças à sua flexibilidade e maleabilidade, serve para interpretar formas harmoniosas, arquitetônicas e envolventes, comportando-se quase como um tecido. Muitas vezes, móveis de madeira ao ar livre são sinônimo de alta manutenção, o rattan e a teca estão fora deste princípio, enquanto que para madeira maciça, periodicamente, mesmo a intervalos anuais, é necessário ter o cuidado de tratar os móveis com manchas e proteção adequado, para restaurar as condições iniciais do material. Em todos os casos, uma proteção de inverno de qualquer mobília ao ar livre é sempre recomendada. Para os amantes do clássico jardim de balanço, propomos na foto a cadeira de balanço Meru, feita de madeira de lariço, marca AS-S, ideal para duas pessoas. Este balanço externo, fácil de montar, tem dimensões de 190x105x192 cm e está equipado com uma capa à prova de chuva e um assento acolchoado à prova d'água.

Balanço do jardim

Acabamos de ver um acessório intemporal para o espaço doméstico externo: o balanço do jardim. Este mobiliário de jardim, amado tanto por adultos como por crianças, é um elemento ideal para estadias curtas e longas de relaxamento, para ser apreciado na companhia de amigos ou na solidão mais total e despreocupada, talvez enriquecida com um bom livro ou uma boa bebida fresca. Seu balanço suave, embalando o corpo e a mente, torna a diversão e o relaxamento ao mesmo tempo. Mas vamos ver os elementos caracterizadores. Uma cadeira de balanço, tanto em suas versões tradicionais quanto nas versões mais futuristas, é composta de um assento, projetado para um, dois ou três assentos, mas também podemos encontrar cadeiras de balanço no formato XXL, quase como camas duplas oscilantes. O assento, confortável, macio e ergonômico, é muitas vezes enriquecido com almofadas e acolchoado, coberto com tecidos técnicos, impermeável e resistente à ação da luz solar. Para tornar o assento ainda mais confortável, ele é equipado com apoios de braços laterais e muitas vezes com uma tampa superior, um dossel, coberto com tecido. O assento, levantado do chão por uma estrutura de suporte rígida, deve estar firmemente fixo no chão, para evitar acidentes e acidentes. Alternativamente, a cadeira de balanço pode ser pendurada, graças ao uso de cabos e cordas presas a estruturas de suporte horizontais ou a ramos de árvores grandes. A versatilidade da cadeira de balanço e sua alta demanda no mercado, levaram os fabricantes e designers a desenvolver formas criativas e inovadoras e adotar novos acabamentos para este mobiliário clássico ao ar livre. Um exemplo é dado pela empresa Kettal com o Swing Egg da coleção Maia, desenhado por Patricia Urquiola, que vemos na foto. O tecido elegante, leve e precioso, que simula as características de uma renda bordada, suporta esta cadeira de balanço monolugar, enriquecida por uma nova linha de tecidos porotex e chenille, para ser personalizada de acordo com o seu estado de espírito.

Rocking garden, para momentos de descontração: Swing modern garden

Aproveitando a onda de design contemporâneo e alta elegância, Robert Rattan nos oferece o aço de gravidade do jardim balançando na foto. Este sofá exterior, com uma estrutura de aço revestido a pó na cor champanhe atual e clara, evoca a forma de uma cesta grande, uma cesta alta e tradicional, que com a sua forma acolhedora e circular, pode envolver o resto ainda mais pessoas. As oscilações de metal, como a que acabou de ser mostrada, são amplamente usadas, porque, se forem feitas com materiais de boa qualidade, não precisam de manutenção. Além do aço mais moderno e tecnológico, temos entre os metais utilizados, o alumínio e o ferro forjado mais clássico, este último com o estilo mais retrô, mas que se presta bem a combinações com cadeiras e mesa do mesmo material, para projetar um espaço de estilo muito romântico. Para ambientes com um gosto rústico e campestre, prefere-se a madeira, para espaços mais informais e práticos, o plástico, enquanto que para o mobiliário minimalista e essencial as linhas finas e delgadas de aço e alumínio serão o mestre.