Dedução de compra de móveis

Bônus móveis

A dedução fiscal para a compra de móveis é de 50% do valor pago e não pode exceder 10.000, 00 euros, além disso, deve ser dividido em partes iguais por 10 anos. Móveis significa bens usados ​​para móveis, como sofás, mesas, colchões ou aparadores. Esta categoria inclui também grandes electrodomésticos de classe não inferior a A + (fornos de classe A). Os aparelhos envolvidos são aqueles para os quais se espera que o rótulo energético esteja presente. A lei estabelece que os beneficiários das despesas a partir de 6 de junho de 2013 irão beneficiar da facilitação. O pré-requisito para acessar essa dedução é a execução das intervenções no prédio ao qual o mobiliário é destinado. Na verdade, a dedução é concedida apenas àqueles que usam simultaneamente para reformas de edifícios, igual a 50% com um teto de € 96.000, 00. Os móveis ou eletrodomésticos adquiridos não devem necessariamente ficar entre os que normalmente estão presentes nos quartos reformados. É possível intervir na cozinha obtendo a dedução na compra de bens relacionados ao quarto.

Como se beneficiar da dedução

A dedução para mobiliário não deve estar ligada a uma renovação de edifício no sentido técnico. Você tem direito a um desconto de 50%, mesmo após a execução de trabalhos extraordinários de manutenção ou restauração e reabilitação conservadora de unidades residenciais individuais. A Revenue Agency, circular 29 / E de 2013, esclareceu vários aspectos concretos dessa facilitação, a partir de uma lista ilustrativa de mobiliário aceitável, como camas, estantes, mesas, mas também colchões e luminárias. Mercadorias, como portas e pisos, estão excluídas dos benefícios. Você tem o direito de deduzir, mesmo se você comprar móveis para as partes comuns do condomínio. Por exemplo, a mobília da loja de um porteiro. O mobiliário terá que ser adquirido após o início das obras de renovação do edifício que deram o direito ao benefício da dedução fiscal. O contribuinte pode realizar as obras de renovação em diferentes unidades, beneficiando em cada caso o benefício de 50%, podendo aplicar o montante máximo de € 10.000, 00 a cada unidade habitacional.

Dedução de móveis e eletrodomésticos

A lei prevê que todos os contribuintes, residentes e não residentes em Itália, proprietários do imóvel em que a reestruturação se realiza, possam beneficiar da dedução para a compra de mobiliário. O titular de usufruto e uso, bem como o inquilino e o sócio de cooperativas, estão entre os beneficiários da dedução. Os membros da família que coabitam o proprietário da propriedade têm direito à facilitação, desde que providenciem o pagamento da mobília. Além do cônjuge, os parentes são considerados no terceiro grau e estão relacionados ao segundo grau. Em caso de transferência da propriedade no prazo de 10 anos, a distribuição possível da dedução é decidida pelo vendedor, que pode optar por continuar a usar o benefício ou transferi-lo para o comprador. Na ausência de indicações, a dedução passa para o novo sujeito. Na hipótese da morte, o benefício é transmitido ao herdeiro que ocupa e usa a propriedade materialmente. O inquilino beneficia da facilitação até ao final de 10 anos, mesmo que já não possua o mobiliário e não resida no edifício para o qual recebeu a dedução.

Dedução de compra de móveis: deduções de despesas de compras móveis

Os pagamentos por móveis e eletrodomésticos devem ser feitos por transferência bancária ou postal. O motivo do pagamento deve ser especificado no motivo do pagamento: o código de imposto do beneficiário da dedução, o número de IVA ou o código de imposto do destinatário da transferência. A Receita Federal esclareceu que é permitido pagar com cartões de crédito ou débito. Nesse caso, a data de pagamento é feita para coincidir com o dia de uso do cartão e não com a data de débito na conta atual. Os pagamentos feitos de outra forma não permitem que você aproveite a facilitação. Os benefícios fiscais duram 10 anos, muitos para o ciclo de vida de um aparelho. Neste caso, é aconselhável manter a documentação certificando a disposição das mercadorias para as quais o desconto foi obtido. O trabalho de renovação é obrigatório antes de comprar bens móveis. A data de início das obras será comprovada pelos documentos exigidos pela legislação do edifício ou por uma declaração em vez de uma declaração juramentada de obras que não requeiram autorizações específicas.