Paredes da cozinha cores, como escolhê-los

Paredes da cozinha cor

As cores da parede da cozinha devem ser escolhidas com cuidado e seguindo os gostos pessoais e critérios precisos. Antes de mais nada, é necessário avaliar a exposição da própria cozinha e as variações de luz natural durante o dia e durante as estações: um bom equilíbrio entre cor e luz, natural mas também artificial, é fundamental para criar um ambiente harmonioso para realizar com serenidade e alegria as atividades diárias. Lembre-se de que nossos sentidos estão conectados uns aos outros; como o especialista Johannes Itten mostrou, a cor de um local "influencia" a da comida e, consequentemente, a percepção do seu sabor. Por esta razão, seria aconselhável evitar demasiada conotação na cozinha, como rosa (sabor doce), violeta e todas as suas nuances, que evocam as flores de um ponto de vista olfativo. As cores escuras também devem ser banidas, tanto porque tiram o brilho (e, consequentemente, consomem mais eletricidade, um fator que não deve ser ignorado), e porque podem transmitir a sensação de um sabor amargo. O conselho, em todos os casos, não é simplesmente escolher uma cor das amostras, mas também fazer um teste na parede em questão: apenas um padrão quadrado de cerca de 50 cm. Se a sua cozinha tem um estilo clássico focado em tons pastel, que são quentes e também transmitem sensações agradáveis ​​relacionadas ao paladar. Perfeito também o creme, canela, bege e marfim.

Cores para paredes da cozinha

A cozinha é sempre o ambiente mais experiente da casa, o lugar onde você passa a maior parte do tempo com a família e os amigos. A tendência atual coincide com a integração da cozinha na área de convivência, criando, consequentemente, um único ambiente amplo no qual todos convergem no sinal de convivência. Vocês estão juntos, talvez fazendo atividades diferentes. Isso significa que as cores da parede da cozinha devem ser brilhantes, positivas e relaxantes. Escolhendo um claro, você vai para o lado seguro. O branco sempre foi a melhor opção, porque além de dar à sala a iluminação correta transmite uma sensação de ordem e limpeza. Se, no entanto, até o mobiliário é branco ou de outra forma muito leve, é melhor se concentrar em outras nuances, caso contrário, ele cria um efeito de monotonia e austeridade. Em casos semelhantes, é preferível orientar para outras cores, como amarelo claro, laranja, verde. O papel de açúcar azul e colorido também é promovido, embora geralmente usado para o quarto. Segundo o Feng Shui, disciplina oriental que estuda as influências e sensações associadas às cores, azul e azul induzem o relaxamento. Na cozinha, portanto, ajude a tornar a atmosfera mais acolhedora e harmoniosa: ousar, você não vai se arrepender.

Paredes da cozinha cores

As paredes da cozinha de cores: como azul e azul, mesmo verde é uma escolha incomum, mas vencedora. Conforme destacado pelo Feng Shui, o verde é a cor da natureza, das plantas que dão oxigênio, da vida saudável e do ar livre. No meio da natureza nós relaxamos, nutrimos pensamentos positivos e conseguimos remover os negativos, sentimos sensações bonitas. O verde, entre outras coisas, é geralmente amado por pessoas que são calmas, gentis, sinceras, abertas. Por todas estas razões, as paredes verdes da cozinha permitem criar uma atmosfera de equilíbrio e harmonia. O ambiente é vital, mas também relaxante. O verde afina o interior da casa com o exterior. Mesmo neste caso, no entanto, devemos ter em mente a regra dos tons: recomendamos o mais claro e mais discreto, aconselhamos contra aqueles que são muito brilhantes. Vá em frente também pela laranja, a cor do bom humor e otimismo, do convívio e da energia. O par perfeito é aquele com branco ou em qualquer caso com cores neutras. Não o use, no entanto, se o seu móvel de cozinha for feito de madeira muito escura, porque o resultado pode ser escuro.

As paredes da cozinha de cores, como escolhê-las: paredes da cozinha de cor

A escolha das cores da parede da cozinha deve, obviamente, respeitar também o tipo de mobiliário e reflectir os gostos pessoais. Escolher a cor "certa", mas não amá-la, é contraproducente, porque em pouco tempo pode surgir uma grande insatisfação e até uma sensação de mal-estar. Se você quer uma regra para usar como uma bússola, aqui está a mais simples: móveis escuros querem paredes com cores mais claras, móveis leves exigem paredes mais escuras, sólidas e macias. Se há mobília leve na sua cozinha, mas você não quer abrir mão de paredes brancas, outra sugestão é atenuá-la com técnicas particulares de pintura, como esponjas, lustres e cortes. Desta forma obtemos contrastes característicos que, além de quebrar o branco, deixados ao fundo, criam o efeito de uma parede policromática. Quanto ao tipo de pintura, a mais adequada para a cozinha é a tinta transpirante à base de água, capaz de combater a umidade e o mofo que normalmente se formam em um ambiente semelhante. Lembre-se de pintar em uma época do ano que não seja muito fria nem muito quente: umidade e chuva podem diminuir a secagem, comprometendo o resultado final; o calor, ao contrário, acelera demais. O ideal é primavera.